Que a auditoria é um recurso extremamente importante à gestão de um negócio, disso todos os empresários já sabem. Contudo, quando se trata de entender a diferença entre auditoria externa e interna — avaliando a particularidade de suas funções, aplicações e vantagens —, muitos deles possuem uma série de dúvidas. 

E com o objetivo de auxiliar esses empreendedores a melhor compreenderem o que é auditoria e como suas modalidades externa e interna se distinguem, elaboramos este texto. Nele, explicaremos tudo o que é necessário saber acerca desse tema. Confira:

O que é auditoria e para que ela serve?

A auditoria é um recurso muito importante para atestar a saúde financeira e fiscal de uma organização, sendo essencial à gestão de um negócio. É por meio desse processo sistemático que a empresa e seus investidores confirmam que as demonstrações contábeis, transações, registros e processos estão sendo bem executados e que as normas estão sendo seguidas corretamente.

Auditoria externa e interna: qual é a diferença?

Apesar de serem complementares, a auditoria externa e a auditoria interna possuem diferenças em seus procedimentos, metodologias e aplicações, bem como em seus objetivos e vantagens.

Auditoria externa 

A auditoria externa tem por objetivo confirmar a veracidade dos dados fornecidos nas demonstrações contábeis e financeiras da empresa e identificar possíveis falhas que possam impactar seus recursos.

Ela é sempre realizada por um profissional que não integra o corpo de membros de uma organização, o chamado auditor independente. Este, para que possa realizar o trabalho de auditoria, deve ser graduado em ciências contábeis e devidamente registrado nos órgãos e institutos que regulam a profissão, como o Conselho Regional de Contabilidade (CRC), o Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (IBRACON) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Além disso, ele também deve ter conhecimento prévio da organização, o que pode ser obtido por meio de um exame dos relatórios de auditorias anteriores.

Ao final do processo, o auditor externo deve atestar ou não a credibilidade das demonstrações do negócio, bem como identificar falhas em seu sistema interno e apontar sugestões de melhoria. 

Auditoria Interna

Realizada por um profissional da própria empresa, o chamado auditor interno — que não necessariamente precisa ser graduado em ciências contábeis —, a auditoria interna não procura apenas averiguar e comprovar os dados emitidos nas demonstrações financeiras e contábeis de um negócio. Em vez disso, ela busca fazer uma avaliação completa dos processos e regimentos internos da organização. 

E, para a gerência de um negócio, essa medida serve como um apoio importante, pois aponta as falhas e pontos fracos na operação e identifica os gaps que podem afetar a produtividade do empreendimento, no todo. 

Ao final da auditoria interna, um relatório de análise sistêmica é entregue à administração da empresa, apontando as falhas e possíveis riscos que podem afetar sua operação. Além disso, o auditor também sugere melhorias para sanar os pontos negativos levantados, fornecendo informações importantes sobre a real situação da empresa e, assim, contribuindo para a tomada de decisões mais assertivas.

.

Gostou do texto? Não pare por aqui. Venha aprender mais sobre auditorias externas e internas. Confira nossos outros artigos sobre esse tema!