E se você pudesse ouvir a história do seu livro favorito sendo contada pelo próprio autor? Seria maravilhoso, não? 

Bem, através da Inteligência Artificial isso poderá ser possível em breve. 

A Sogou —  uma empresa chinesa de tecnologia —  ingressou em uma parceria com o iReader — leitor de livros chinês equivalente ao Kindle —  para aproximar a Inteligência Artificial do mundo literário. O ousado objetivo é criar réplicas audiovisuais de dois consagrados autores chineses para que eles possam ler os próprios livros aos usuários do iReader. 

Os autores escolhidos para esta homenagem são Yue Guan e Bu Xin Tian Shang Diao Xian Bing. Conforme depoimentos das empresas, as constituição das réplicas irá se basear em gravações reais dos escritores. A ideia é reproduzir seus trejeitos, tom de voz e aparência de forma impecável. 

Essa iniciativa pode significar um grande impacto no mercado de audiobooks do país. 

A diversificação da Sogou, cujo trabalho central é como ferramenta de buscas online, é uma estratégia de contornar a queda de crescimento deste setor. Mas isso não é motivo para duvidar da eficiência dos algoritmos desenvolvidos pela companhia no cenário de I.A. 

Em 2011, a empresa criou âncoras de televisão a partir de inteligência artificial. Eles são usados até hoje para informar sobre as notícias do dia na agência oficial do Governo. 

Além do impacto na economia Chinesa, a concretização deste projeto também pode significar uma revolução nos mercados de tecnologia e literatura. Empresas de outros países podem começar a investir em aplicações semelhantes, democratizando a tecnologia e facilitando a criação de réplicas de diversos autores, gerando inúmeras formas de impacto no cenário global.