Para sobreviver à crise, as empresas precisarão se adaptar; se reinventar. Você enquanto representante jurídico delas, também. 

Desde a mudança do atendimento presencial para o digital, a partir do home office, até a instituição de novas rotinas e formas de trabalho, a crise do coronavírus tem exigido a readaptação de todos. E para você, advogado, a realidade não é diferente: será preciso se adequar ou comprometer a eficácia do atendimento às demandas de seus clientes. 

E considerando o quão rápido tudo tem mudado nos últimos dias, não se ajustar pode significar grandes perdas. Mas para que você reinvente e não perca, trouxemos neste texto algumas dicas que vão lhe ajudar a salvar a sua carreira jurídica durante esse período de crise. Confira:

Trace um plano

As conversas que você tiver com seus clientes e com seu público-alvo vão lhe ajudar muito na hora de traçar as novas rotas do seu trabalho.

Analisando as dúvidas que eles lhe trouxerem, por exemplo, você poderá identificar quais temas mais os preocupam nesse período de crise, bem como em quais áreas eles mais precisam do seu auxílio. 

Essas informações lhe servirão como um norte, ajustando o seu foco na direção certa e lhe mostrando onde seus esforços deverão se concentrar. Utilize-as, portanto, como parte central do seu plano estratégico. Assim, você economiza tempo, recursos e ainda garante ações mais assertivas. 

E se você tiver dúvidas sobre como começar, tome as seguintes perguntas como ponto de partida:

  • Quais são os perfis dos clientes/público-alvo que mais precisam da minha ajuda para enfrentar essa crise?
  • Por quais motivos eles precisam de mim?
  • As dúvidas e demandas que eles têm, eu posso sanar?
  • O que eu estou fazendo para auxiliá-los com essas questões?
  • Como posso oferecer mais a eles?

Encontrar essas respostas será essencial, pois, com elas, você saberá que desenvolver e oferecer soluções trabalhistas enquanto seus clientes mais precisam de suporte na área fiscal, por exemplo, não será a melhor estratégia.

Descubra novas possibilidades

Se no momento de traçar o seu plano de ação você perceber um grande fluxo de demandas em uma área que você não atende, não se desespere. Existem algumas coisas que você pode fazer para não perder esses projetos. 

Como primeira opção, você pode escolher abraçar o desafio e encarar o trabalho em uma diferente esfera do direito. Muitos advogados têm feito isso e obtido bons resultados. O segredo é dedicação e entrega. 

Hoje, por exemplo, em meio à essa crise, a demanda por auxílio jurídico-tributário tem crescido muito. Recusar a oportunidade de atuar em  processos fiscais só por não estar familiarizado com a área, portanto, pode significar grandes perdas — tanto no que compete a lucros, quanto no que se refere à ampliação de sua rede de contatos. Portanto, se assim achar por bem, reinvente-se: procure projetos e especializações em novas áreas.

Uma segunda alternativa seria atender esses projetos por meio do trabalho de parceiros. Mantendo o exemplo da área tributária, você pode contatar um amigo que atue nesse meio e fechar um acordo com ele: você repassa o contato, ele atende o caso e divide os lucros com você. 

Em alguns casos, é possível contar até mesmo com redes de consultoria especializada, como o próprio Tax Group. Por meio da parceria que têm conosco, nossos sócios do meio jurídico conseguem oferecer diversas soluções fiscais e contábeis aos seus clientes, mesmo que não estejam familiarizados com o trabalho na área.

Ajuste seu portfólio

Com a crise, as necessidades dos seus clientes mudaram. Logo, os serviços que você oferece não podem permanecer iguais. Quer seja ajustando o escopo daquilo que você já ofertava, quer seja criando produtos inteiramente novos, você precisará mudar seu portfólio se quiser atender melhor o seu público durante esse período. 

Essa é uma estratégia que vai lhe exigir bastante coragem e desapego, mas que pode trazer lhe grandes resultados.

Ao mudar a forma como os seus serviços se apresentam, você consegue reacender o interesse daqueles que já são seus clientes — despertando a curiosidade deles por meio da novidade — e traz mais visibilidade ao seu trabalho, atraindo novos possíveis clientes, que certamente ficarão impressionados com a agilidade e a sagacidade de suas ações frente à crise.

Você pode até mesmo utilizar as medidas que vêm sendo implementadas pelo Governo Federal como ponto de partida, criando serviços que tratam especificamente das alterações trabalhistas trazidas pela Medida Provisória n° 927, por exemplo. Imagine o quanto isso não chamará a atenção daqueles que precisam de auxílio para lidar com essas questões?

Mas lembre-se de nunca criar um serviço sem planejamento. Estabeleça o escopo, o objetivo e o método que guiarão o novo projeto. Delimite as suas competências e possibilidades. Reinvente sempre com segurança.

Certifique-se de que se trata de algo possível e de que os resultados são atingíveis, para não correr o risco de prometer aquilo que não pode ser cumprido. Afinal, isso prejudicará muito mais a sua reputação do que ter um leque de serviços restrito.

Deixe o lucro  em segundo plano

Sabemos que da mesma forma que todas as empresas estão preocupadas com o futuro financeiro, você também está. E isso é natural e absolutamente compreensível, no entanto, para conseguir mais contratos e projetos em um período de contingência de recursos, é preciso que você reinvente suas perspectivas e escolha deixar o ‘lucro’ em segundo plano. 

Isso não significa dizer, porém, que você deve trabalhar de graça. Trata-se, na verdade, de mostrar para o seu cliente que a causa dele é mais importante do que qualquer quantia. Com isso você conquista a confiança dele e prova não ser uma despesa supérflua, evitando, assim, ser cortado de seu orçamento. 

E para deixar explícito que a sua preocupação maior é com o bem-estar do seu cliente, é possível adotar algumas estratégias:

Ofereça amostras gratuitas de serviços

Você pode analisar a situação de um negócio, por exemplo, e emitir um relatório gratuito sobre o que pode/precisa ser feito, numa espécie de diagnóstico empresarial. E por meio desse mesmo relatório, você já pode apresentar as soluções que possui para sanar essas necessidades, bem como um breve orçamento dos custos do projeto. 

Ofereça condições flexíveis de pagamento

A empresa que você atendeu está com o caixa apertado? Reinvente e facilite o pagamento, oferecendo alternativas como parcelamento, por exemplo. Assim você demonstra sensibilidade e ainda garante o recebimento do que lhe é devido. 

.

Gostou das dicas? Essas são apenas algumas das nossas sugestões para que você reinvente e não perca durante esse período de crise.

Para descobrir outras formas de salvar sua carreira jurídica nesse período tão difícil, baixe agora o nosso Guia do Advogado em Tempos de Crise. Lá, você encontra uma série de ideias criativas para sobreviver aos efeitos da pandemia do coronavírus.

.

.