Há nove anos, hasteamos nossa bandeira no chão do mercado tributário brasileiro e, mesmo desacreditados por isso, seguimos em frente. E hoje, é impossível não reconhecer o poder da nossa revolução.

.

banner blog referente ao conteúdo sobre a regulamentação da reforma tributária

O que Da Vinci, Albert Einstein, Santos Dumont e Alan Turing têm em comum? Há alguma semelhança na trajetória percorrida por Marie Curie, Frida Kahlo e Steve Jobs? Ou qualquer ligação entre as conquistas de Isaac Newton, Bill Gates e Henry Ford?

Transpassando mares de anos, décadas ou meio século, cada um desses nomes têm as suas histórias interligadas a partir de um mesmo adjetivo. Todos eles foram verdadeiros revolucionários.

Brilhando como espíritos inquietos e inclinados à inovação, eles lideraram movimentos de mudanças estrondosas, construindo um legado capaz de atravessar gerações, tamanho o seu impacto. 

Mas eles são apenas alguns exemplos. Felizmente, a história humana está repleta de nomes que estremeceram o mundo com suas ideias, inventos e ações. Revolucionários que, inclusive hoje, têm a ousadia necessária para plantar sementes em solos que muitos julgaram como inférteis

E quando olhamos para o cenário tributário, temos a indescritível satisfação de poder declarar: nós chegamos aqui primeiro!

Há nove anos, hasteamos nossa bandeira no chão do mercado tributário brasileiro e, mesmo desacreditados por isso, seguimos em frente. E hoje, é impossível não reconhecer o poder da nossa revolução.

É a partir dela que lideramos. 

Pois quem revoluciona, sempre lidera.