Nem todos os processos burocráticos são desnecessários. Alguns deles, pelo contrário, são de extrema importância para garantir que certas operações transcorram em segurança. A Gestão Fiscal, por exemplo, é uma burocracia indispensável às empresas, pois lhes ajuda a cuidar melhor das operações tributárias e contábeis que executam.

Neste texto, iremos te explicar por que você precisa investir em gestão fiscal no seu negócio. Confira:

O que é Gestão Fiscal?

Antes de entender sua importância, é preciso compreender o que ela significa. E podemos definir Gestão Fiscal como sendo um conjunto de decisões, práticas, planejamentos e estratégias que se referem às obrigações tributárias de uma empresa. É um processo que consiste em revisar, constantemente, as informações e características da empresa e da legislação, a fim de encontrar as melhores alternativas para o negócio.

A Gestão Fiscal é uma forma de acompanhar e analisar a dinâmica empresarial, com o objetivo de otimizar os custos e não desperdiçar recursos. Por meio dela, o empresário irá, por exemplo, escolher o melhor regime de tributação para o seu negócio e planejar a sua declaração fiscal a fim de diminuir o impacto dos impostos.

Ela também proporciona mais eficiência no cumprimento das exigências fiscais, mantendo o empreendimento a salvo autuações por parte dos órgãos fiscalizadores competentes. 

Qual a sua importância e vantagens?

Um dos propósitos da Gestão Fiscal é garantir que a empresa esteja agindo de acordo com a Lei. Isso significa pagar os impostos dentro do prazo, atualizar as informações fiscais e contábeis junto às plataformas de declaração, e cumprir com quaisquer outras obrigações tributárias estabelecidas. 

Apesar de seus efeitos não serem vistos no dia a dia empresarial, uma boa gestão fiscal é primordial para todos os negócios. Isso porque, através dela, o contribuinte poderá identificar quais as falhas existentes em seu processo de declaração tributária, o que as causa, e quais medidas deverão ser adotadas para corrigi-las. Pagamentos a mais, por exemplo, podem ser identificados através da Gestão Fiscal, proporcionando ao negócio uma oportunidade de restituição, ou compensação, de créditos tributários.

A Gestão Fiscal ainda é importante para gerar economia para a empresa. Ao analisar de perto os registros fiscais do negócio, será possível comparar quais os benefícios e as desvantagens de se manter em um determinado regime tributário. Pode ser, por exemplo, que uma empresa enquadrada no Lucro Real se beneficie mais, e economize mais, ao migrar para o regime do Lucro Presumido.

Como fazer a Gestão Fiscal de um negócio?

É imprescindível que o profissional responsável por executar esta tarefa disponha de todas as informações relevantes da empresa. 

Ele deverá conhecer todos os dados do empreendimento, tais como: a quantidade de funcionários; qual o custo de cada um deles; qual a margem de lucro do negócio; quais são os custos fixos; quanto se gasta com fornecedores; quais os melhores períodos de desempenho da empresa; etc. Todas essas informações são essenciais para que se comece a desenvolver uma estratégia de gestão fiscal. 

O profissional encarregado dessa responsabilidade também deverá estar familiarizado com todas as práticas adotadas pela companhia. Desde os processos mais simples — como uma convenção de organização do espaço de trabalho, por exemplo —, até os mais complexos — a forma como são contabilizados, registrados e arquivados os faturamentos do empreendimento.

É conhecendo profundamente a empresa que será possível identificar e realizar os ajustes que ela necessita para ter o seu crescimento impulsionado. 

.

Gostou deste texto? Continue desbravando nosso blog e conheça as nossas dicas para te ajudar a cuidar da tributação do seu negócio!