Em uma ação fiscal promovida pela Receita Estadual do Rio Grande do Sul, serão auditados mais de R$ 93 milhões em ICMS. O montante é referente a operações praticadas por um grupo de empresas do setor de plásticos, localizada na zona metropolitana da capital, Porto Alegre. 

A notícia foi divulgada no portal da Secretaria da Fazenda do Estado, apresentando o trabalho como uma iniciativa coordenada pelo Grupo Especializado Setorial, da Delegacia da Receita Estadual de Canoas (2ª DRE). Entre outras diversas responsabilidades fiscalizatórias, cabe ao Òrgão acompanhar de perto os processos das indústrias de transformação de plástico. 

Nas visitas executadas pela ação, participaram uma equipe de dez auditores-fiscais, quatro técnicos tributários e um policial militar. Foram apreendidos uma série de documentos e dados pertinentes ao desenvolvimento da investigação. 

Nos últimos meses, o Fisco gaúcho tem trabalhado intensamente em processos fiscalizatórios, analisando informações tributárias não só de empresas do setor de plásticos, mas dos mais variados segmentos econômicos. Um exemplo é a operação Concorrência Leal VI, que notificou contribuintes por não recolhimento intencional do ICMS.

O propósito dessas ações é promover uma conduta coerente de pagamento de impostos entre os contribuintes, recuperando os valores sonegados e restabelecendo a autonomia dos cofres públicos. Combater práticas ilícitas e a concorrência desleal também são objetivos das operações conduzidas pela Receita do Estado.